Deuses do Egito #GodsofEgypt

 

Bek

Zaya

Horus

Thoth

Set

Hathor

Anúncios
Deuses do Egito #GodsofEgypt

#TheCovenant #OPacto #imagecomics

The Convenant Image Comics
Nos tempos antigos não havia nenhuma arma mais devastadora do que a Arca da Aliança, que contém um poder que desabou nações inimigas e destruíram invasores hostis. O exército filisteu, liderado pelo general Thane, procura esmagar os Israelitas. Um movimento ousado no campo de batalha rouba os israelitas de sua arma mítica, capacitando seu inimigo mais mortal. Um jovem sacerdote, Samuel, determina a roubar de volta a Arca e reuniu um grupo de mercenários para ajudá-lo no ataque mais ousado na história. Um conto incalculável da Bíblia que mudou o equilíbrio de poder na história. 

É uma história cheia de guerras e feitiçaria publicada pela Image Comics onde o povo filisteu quer um artefato poderoso de guerra chamado Arca da Aliança da nação de Israel e entrega-lá para seu deus serpente Dagon ( Dagom ). Dagon é o deus nacional dos Filisteus que hoje é muito ligado aos Palestinos e a Palestina, Ele é o deus da agricultura, ciências, tecnologia e um grande colecionador de artefatos, criaturas e seres.

#TheCovenant #OPacto #imagecomics

En Sabah Nur e os cavaleiros de Apocalipse

en sabah nur knights apocalypse

Este é uma síntese do que aconteceu nos dias de Yossef Mehav Mizraim (José o governador do Egito).

A três (3) mil anos a.C (antes de Cristo) no Egito nasceu o mutante En Sabah Nur, este em um decorrido tempo fez aliança com quatro (4) cavaleiros (deuses), antes de José se tornar governador ele decifrou um sonho para o grande Faraó que se tratava de julgamento dos deuses nesta terra. Os deuses Zafenate, PanéiaOm estavam em guerra com os quatro (4) cavaleiros que se nomearam cavaleiros de Apocalipse (cavaleiros de En Sabah Nur), esta guerra levava a disputa pela terra (planeta Terra), a princípio depois dos sete (7) anos de fartura vieram sete (7) vacas magras e sete (7) espigas devoradoras de alimentos por sete (7) anos, pois a base da economia e gastronomia egípcia era a base do milho.

Isto terminou depois da intervenção dos deuses citados onde o Egito supriu alimento para toda a terra e José se tornou o governador deste grande império.

Apocalipse e seus cavaleiros apareceu novamente no cenário da história da humanidade no ano 598 até o ano 528 a.C (período de setenta 70 anos de cativeiro de Israel na Babilônia) trazendo mortandade em toda a terra, e de acordo com o livro das Revelações dado a João (Yohanan) o Apóstolo eles apareceram outra vez.


Gênesis – Capítulo 41

1 Passados dois anos completos, Faraó teve um sonho. Parecia-lhe achar-se ele de pé junto ao Nilo.
2 Do rio subiam sete vacas formosas à vista e gordas e pastavam no carriçal.
3 Após elas subiam do rio outras sete vacas, feias à vista e magras; e pararam junto às primeiras, na margem do rio.
4 As vacas feias à vista e magras comiam as sete formosas à vista e gordas. Então, acordou Faraó.
5 Tornando a dormir, sonhou outra vez. De uma só haste saíam sete espigas cheias e boas.
6 E após elas nasciam sete espigas mirradas, crestadas do vento oriental.
7 As espigas mirradas devoravam as sete espigas grandes e cheias. Então, acordou Faraó. Fora isto um sonho.
8 De manhã, achando-se ele de espírito perturbado, mandou chamar todos os magos do Egito e todos os seus sábios e lhes contou os sonhos; mas ninguém havia que lhos interpretasse.
9 Então, disse a Faraó o copeiro-chefe: Lembro-me hoje das minhas ofensas.
10 Estando Faraó mui indignado contra os seus servos e pondo-me sob prisão na casa do comandante da guarda, a mim e ao padeiro-chefe,
11 tivemos um sonho na mesma noite, eu e ele; sonhamos, e cada sonho com a sua própria significação.
12 Achava-se conosco um jovem hebreu, servo do comandante da guarda; contamos-lhe os nossos sonhos, e ele no-los interpretou, a cada um segundo o seu sonho.
13 E como nos interpretou, assim mesmo se deu: eu fui restituído ao meu cargo, o outro foi enforcado.
14 Então, Faraó mandou chamar a José, e o fizeram sair à pressa da masmorra; ele se barbeou, mudou de roupa e foi apresentar-se a Faraó.
15 Este lhe disse: Tive um sonho, e não há quem o interprete. Ouvi dizer, porém, a teu respeito que, quando ouves um sonho, podes interpretá-lo.
16 Respondeu-lhe José: Não está isso em mim; mas Deus dará resposta favorável a Faraó.
17 Então, contou Faraó a José: No meu sonho, estava eu de pé na margem do Nilo,
18 e eis que subiam dele sete vacas gordas e formosas à vista e pastavam no carriçal.
19 Após estas subiam outras vacas, fracas, mui feias à vista e magras; nunca vi outras assim disformes, em toda a terra do Egito.
20 E as vacas magras e ruins comiam as primeiras sete gordas;
21 e, depois de as terem engolido, não davam aparência de as terem devorado, pois o seu aspecto continuava ruim como no princípio. Então, acordei.
22 Depois, vi, em meu sonho, que sete espigas saíam da mesma haste, cheias e boas;
23 após elas nasceram sete espigas secas, mirradas e crestadas do vento oriental.
24 As sete espigas mirradas devoravam as sete espigas boas. Contei-o aos magos, mas ninguém houve que mo interpretasse.
25 Então, lhe respondeu José: O sonho de Faraó é apenas um; os deuses manifestou a Faraó o que há de fazer.
26 As sete vacas boas serão sete anos; as sete espigas boas, também sete anos; o sonho é um só.
27 As sete vacas magras e feias, que subiam após as primeiras, serão sete anos, bem como as sete espigas mirradas e crestadas do vento oriental serão sete anos de fome.
28 Esta é a palavra, como acabo de dizer a Faraó, que os deuses manifestou a Faraó que ele há de fazer.
29 Eis aí vêm sete anos de grande abundância por toda a terra do Egito.
30 Seguir-se-ão sete anos de fome, e toda aquela abundância será esquecida na terra do Egito, e a fome consumirá a terra;
31 e não será lembrada a abundância na terra, em vista da fome que seguirá, porque será gravíssima.
32 O sonho de Faraó foi dúplice, porque a coisa é estabelecida pelos deuses, e os deuses se apressam a fazê-la.
33 Agora, pois, escolha Faraó um homem ajuizado e sábio e o ponha sobre a terra do Egito.
34 Faça isso Faraó, e ponha administradores sobre a terra, e tome a quinta parte dos frutos da terra do Egito nos sete anos de fartura.
35 Ajuntem os administradores toda a colheita dos bons anos que virão, recolham cereal debaixo do poder de Faraó, para mantimento nas cidades, e o guardem.
36 Assim, o mantimento será para abastecer a terra nos sete anos da fome que haverá no Egito; para que a terra não pereça de fome.
37 O conselho foi agradável a Faraó e a todos os seus oficiais.
38 Disse Faraó aos seus oficiais: Acharíamos, porventura, homem como este, em quem há o Espírito de Deus?
39 Depois, disse Faraó a José: Visto que Deus te fez saber tudo isto, ninguém há tão ajuizado e sábio como tu.
40 Administrarás a minha casa, e à tua palavra obedecerá todo o meu povo; somente no trono eu serei maior do que tu.
41 Disse mais Faraó a José: Vês que te faço autoridade sobre toda a terra do Egito.
42 Então, tirou Faraó o seu anel de sinete da mão e o pôs na mão de José, fê-lo vestir roupas de linho fino e lhe pôs ao pescoço um colar de ouro.
43 E fê-lo subir ao seu segundo carro, e clamavam diante dele: Inclinai-vos! Desse modo, o constituiu sobre toda a terra do Egito.
44 Disse ainda Faraó a José: Eu sou Faraó, contudo sem a tua ordem ninguém levantará mão ou pé em toda a terra do Egito.
45 E a José chamou Faraó de Zafenate-Panéia e lhe deu por mulher a Asenate, filha de Potífera, sacerdote de Om; e percorreu José toda a terra do Egito.
46 Era José da idade de trinta anos (30) anos quando se apresentou a Faraó, rei do Egito, e andou por toda a terra do Egito.
47 Nos sete anos de fartura a terra produziu abundantemente.
48 E ajuntou José todo o mantimento que houve na terra do Egito durante os sete anos e o guardou nas cidades; o mantimento do campo ao redor de cada cidade foi guardado na mesma cidade.
49 Assim, ajuntou José muitíssimo cereal, como a areia do mar, até perder a conta, porque ia além das medidas.
50 Antes de chegar a fome, nasceram dois filhos a José, os quais lhe deu Asenate, filha de Potífera, sacerdote de Om.
51 José ao primogênito chamou de Manassés, pois disse: Deus me fez esquecer de todos os meus trabalhos e de toda a casa de meu pai.
52 Ao segundo, chamou-lhe Efraim, pois disse: Deus me fez próspero na terra da minha aflição.
53 Passados os sete anos de abundância, que houve na terra do Egito,
54 começaram a vir os sete anos de fome, como José havia predito; e havia fome em todas as terras, mas em toda a terra do Egito havia pão.
55 Sentindo toda a terra do Egito a fome, clamou o povo a Faraó por pão; e Faraó dizia a todos os egípcios: Ide a José; o que ele vos disser fazei.
56 Havendo, pois, fome sobre toda a terra, abriu José todos os celeiros e vendia aos egípcios; porque a fome prevaleceu na terra do Egito.
57 E todas as terras vinham ao Egito, para comprar de José, porque a fome prevaleceu em todo o mundo.
Zacarias – Capítulo 1
7 No vigésimo quarto dia do mês undécimo, que é o mês de sebate, no segundo ano de Dario, veio a palavra do SENHOR ao profeta Zacarias, filho de Baraquias, filho de Ido.
8 Tive de noite uma visão, e eis um homem montado num cavalo vermelho; estava parado entre as murteiras que havia num vale profundo; atrás dele se achavam cavalos vermelhos, baios e brancos e seus cavaleiros.
9 Então, perguntei: meu senhor, quem são estes? Respondeu-me o anjo que falava comigo: Eu te mostrarei quem são eles.
10 Então, respondeu o homem que estava entre as murteiras e disse: São os que foram enviados para percorrerem a terra.
11 Eles responderam ao anjo do SENHOR e disseram: Nós já percorremos a terra, e eis que toda a terra está, agora, repousada e tranqüila.
12 Então, o anjo do SENHOR respondeu: Ó SENHOR dos Exércitos, até quando não terás compaixão de Jerusalém e das cidades de Judá, contra as quais estás indignado faz já setenta anos?
13 Respondeu o SENHOR com palavras boas, palavras consoladoras, ao anjo que falava comigo.
14 E este me disse: Clama: Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Com grande empenho, estou zelando por Jerusalém e por Sião.
15 E, com grande indignação, estou irado contra as nações que vivem confiantes; porque eu estava um pouco indignado, e elas agravaram o mal.
16 Portanto, assim diz o SENHOR: Voltei-me para Jerusalém com misericórdia; a minha casa nela será edificada, diz o SENHOR dos Exércitos, e o cordel será estendido sobre Jerusalém.
17 Clama outra vez, dizendo: Assim diz o SENHOR dos Exércitos: As minhas cidades ainda transbordarão de bens; o SENHOR ainda consolará a Sião e ainda escolherá a Jerusalém.
Apocalipse – Capítulo 6
1 Vi quando o Cordeiro abriu um dos sete selos e ouvi um dos quatro seres viventes dizendo, como se fosse voz de trovão: Vem!
2 Vi, então, e eis um cavalo branco e o seu cavaleiro com um arco; e foi-lhe dada uma coroa; e ele saiu vencendo e para vencer.
3 Quando abriu o segundo selo, ouvi o segundo ser vivente dizendo: Vem!
4 E saiu outro cavalo, vermelho; e ao seu cavaleiro, foi-lhe dado tirar a paz da terra para que os homens se matassem uns aos outros; também lhe foi dada uma grande espada.
5 Quando abriu o terceiro selo, ouvi o terceiro ser vivente dizendo: Vem! Então, vi, e eis um cavalo preto e o seu cavaleiro com uma balança na mão.
6 E ouvi uma como que voz no meio dos quatro seres viventes dizendo: Uma medida de trigo por um denário; três medidas de cevada por um denário; e não danifiques o azeite e o vinho.
7 Quando o Cordeiro abriu o quarto selo, ouvi a voz do quarto ser vivente dizendo: Vem!
8 E olhei, e eis um cavalo amarelo e o seu cavaleiro, sendo este chamado de Morte; e o Inferno o estava seguindo, e foi-lhes dada autoridade sobre a quarta parte da terra para matar à espada, pela fome, com a mortandade e por meio das feras da terra.
9 Quando ele abriu o quinto selo, vi, debaixo do altar, as almas daqueles que tinham sido mortos por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho que sustentavam.
10 Clamaram em grande voz, dizendo: Até quando, ó Soberano Senhor, santo e verdadeiro, não julgas, nem vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?
11 Então, a cada um deles foi dada uma vestidura branca, e lhes disseram que repousassem ainda por pouco tempo, até que também se completasse o número dos seus conservos e seus irmãos que iam ser mortos como igualmente eles foram.
En Sabah Nur e os cavaleiros de Apocalipse

*HÁ RELIQUÍAS DE ANTES DO PRÓPRIO UNIVERSO (Odin o Titã de Asgard)

*pedras do peitoral do sumo sacerdote

No livro do Be’reshit (Gênesis) tanto no Primeiro como no Novo Testamento é falado e registrado relíquias que estiveram no nosso planeta, porém através do passar do tempo e permissão de Deus foram levadas para outros lugares da criação e além da criação.

Em ordem cronológica do passado para o futuro postarei estas relíquias:

Um Adonai trouxe a existência no Lugar Secreto (Kedan) um Livro de registro chamado Livro da Vida (Shefet oChai), ele esta contido no Lugar das Revelações (Mecto Vedmut) de Yavé.

O Messias (Mashiach) Filho do Homem (Bar ou Ben Adan) Jesus (Ishua) criou pela sua PALAVRA um brilho chamado LUZ onde tudo o que há no planeta Terra restaurado veio a existir, esta relíquia ainda esta com Jesus no Lugar Oculto (Yeru Kedan).

Os mikdashim nos shamayim formaram pedras preciosas para entregar a Merovingio, elas são sárdiotopáziodiamanteberiloônixjaspesafíracarbúnculo e a esmeralda; seu peitoral de sacerdote foi feito de ouro. Depois da matéria estranha das trevas e o mal elas foram tiradas do nosso planeta onde no devido tempo saberemos onde estão, *estas e outras relíquias foram criadas antes do próprio universo (multiverso) nos shamayim.

A espada revolvente que guardava o caminho da Arvoré da Vida, hoje ela se encontra no Iraque.

O cajado de Caim filho primogênito de Adão foi forjado por Camos (Attuma) um dos Titãs das águas, era mortífero e abria várias ferramentas bélicas (de guerra).

A Arca da Aliança usada por séculos no Tabernáculo e Templos foi levado e está em segurança no Santuário do Shamayim setenta (70), quando Jesus voltar três (3) vezes da primeira fase ela estará no Templo novamente em Israel.

*O peitoral do sumo sacerdote com doze (12) pedras preciosas que são:

Primeira Fileira
Nome Tradução Tribo
Odem Rubi Reuven
Pitdá Esmeralda Shim’on
Bareket Topázio Levi
Segunda Fileira
Nome Tradução Tribo
Nofech Carbúnculo Yehudá
Sapir Safira Yissachar
Yahalom Diamante Zevulun
Terceira Fileira
Nome Tradução Tribo
Leshem Jacinto Dan
Shevó Ágata Naftali
Achlama Ametista Gad
Quarta Fileira
Nome Tradução Tribo
Tarshish Crisólito Asher
Shoham Onix Yossef
Yashfe Jaspe Binyamin

Urim e Tumim as duas pedras que traz revelações visíveis e audíveis para quem a usa-lá.

O bordão de Aarão que floresceu indicando a sua escolha por Deus ao sacerdócio, hoje ele esta com Caifas o anti-sacerdote.

A Chave de Davi que estava sobre os ombros de Hilquias, lá era guardado tesouros, riquezas e relíquias religiosas e científicas; esta Chave foi entrega ao Messias Ressurreto.

O ouro, incenso e mirra dado pelos três sabios reis magos aos cuidados de José e Maria para o futuro Reino Real Sacerdotico e Profetico na terra.

Muitas relíquias que estavam nos dias de Paulo (Shaul) no Aerópago em Atenas, desde gemas, elementos, cajados, armas e armaduras.

As Chaves da Morte e do Inferno, o Filho do Homem ao descer as profundidadez do Mundo Inferior a pegou, esta Chave abre Mundos correlato ao Sobrenatural.

As Pedras ALFA e OMEGA estão com o Messias Ressucitado, elas fazem parte dos “universos” Alfa a Omega; Thanos, Galactus e Darkside em Batalhas MARVEL querem apodera-lás e se tornarem o Primeiro e o Ultimo.

Todos estes relatados acima e muitos outros que as Escrituras não nos revelou não estão aqui no nosso planeta estão em vários lugares da criação sendo usadas para o bem e mal.

.

.

.

.

*HÁ RELIQUÍAS DE ANTES DO PRÓPRIO UNIVERSO (Odin o Titã de Asgard)